Conheça as 3 principais metodologias de uso dos tubos para coleta de sangue

Os tubos para coleta de sangue possuem várias aplicações. Como qualquer material de laboratório apresentam distinção em relação a matéria-prima. Os tubos mais comuns são feitos de plástico, entretanto, os de vidro também são utilizados mesmo com iminência da quebra.

Outra particularidade são os tubos a vácuo. Este sistema permite a realização de múltiplas coletas (soro, plasma e sangue total) com apenas uma punção. Independentemente do material, os tubos devem ser utilizados mediante regras.

Conheça as 3 principais metodologias de uso dos tubos para coleta de sangue.

Seguir regras de armazenamento 

O armazenamento correto é a primeira lei de eficácia dos tubos para coleta de sangue. Via de regra, devem ser armazenados entre 4o e 25o, contudo, siga sempre as orientações do material para laboratório. Mas, mesmo seguindo regras no estabelecimento de saúde, os materiais podem vir com vícios de armazenamento da distribuidora de material para laboratório. Portanto, atenção ao seu fornecedor.

Observar aparência dos tubos e acessóriosCada material para laboratório, incluindo acessórios possui padrões de aparência. A não observância ou ignorância desse aspecto configura negligência. A conferência deve ser realizada assim que receber seu material de laboratório em Santa Catarina.

  • Veja, resumidamente a apresentação correta dos tubos acessórios. • Tubos para coleta de sangue: transparentes;
  • Anticoagulantes e preservantes químicos: claros e incolores;
  • EDTA e demais aditivos em pó e desidratados: brancos;

• Fluoreto, fluoreto e oxalato: rosa claro. Não use caso observe que os materiais estão fora dessas especificações e fora da validade. Verifique a política de troca com sua distribuidora de material para laboratório.

Seguir a sequência e finalidade dos tubosQuando houver múltiplas coletas, a utilização dos tubos para coleta de sangue segue uma sequência, observe:

1. Tubo com citrato de sódio – tampa azul

Tubo para análises de coagulação. Caso seja realizado somente esse tipo de exame, a primeira coleta deve ser em um tubo de descarte. A medida justifica-se pela presença de fatores coagulantes na primeira coleta.

2. Tubo sem coagulante – tampa vermelha ou amarela

Tubo para coleta de soro e plasma. Com tampa vermelha não possui gel separador e a coagulação deve ser realizada em temperatura ambiente e finalizada com centrifugação a 3 mil rpm por 10 minutos. Com a tampa amarela há ativador de coágulo e a centrifugação é realizada da mesma maneira.

3. Tubo com heparina – tampa verde

Tubo destinado às análises bioquímicas e gasometria. O sangue é coletado com anticoagulante e submetido a homogeneização por inversão de 8 a 10 vezes.

4. Tubo com EDTA – tampa roxa

Tubo com anticoagulante utilizado nas análises hematológicas. Também é homogeneizado por inversão, mas com menos repetições, 5 a 8 vezes.

5. Tubo com fluoreto de sódio – tampa cinza

Tubo com fluoreto de sódio e EDTA para análises glicêmicas. A homogeneização é a mesma do item anterior.

Conhecer as metodologias de uso para tubos para coleta de sangueé dever dos profissionais responsáveis pelas análises clínicas. Confira em nosso site outros conteúdos sobre segurança em saúde e mais sobre material de laboratório em Santa Catarina.

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE

NÃO PARE POR AQUI

VEJA MAIS

papanicolau

Para que serve o exame Papanicolau?

O teste de Papanicolau ou preventivo, é um exame ginecológico realizado como prevenção ao câncer do colo do útero, é

Carrinho

0

No products in the cart.

Entrar na lista de espera Avisaremos quando o produto chegar em estoque. Por favor, deixe seu endereço de e-mail válido abaixo.